Image Map

26/03/15

O quartinho do Danilo

Uma das coisas mais importantes na preparação do enxoval é o quartinho do bebê. É nele que nossos pensamentos ficam fixos a maior parte do tempo.
Quem acompanha o blog sabe que eu postei muitos quartinhos lindos pra servir de inspiração. Mas, na hora de montar e decorar bateu aquela dúvida e um pouco de insegurança. Eu não queria nada muito repetitivo, queria algo diferente e bem original.
Por isso, acabei deixando muitas coisas pra resolver no último mês da gestação e, como vocês sabem, o meu bebezinho adiantou e quartinho não foi finalizado.
Ainda hoje estou mudando as coisas de lugar, pensando e buscando objetos para decorar, etc.
O berço e a poltrona já mudaram de lugar várias vezes, cada dia eu encontro uma posição melhor, rsrs. Aos poucos ele vai ficando do jeito que quero, mas nada me impede de mudar tudo novamente!!!!
O início e a montagem

O armário planejado (item indispensável que vou dedicar um post apenas para ele)

A primeira disposição ficou assim, mas já mudamos... A colcha super colorida da Artex tem sido o meu ponto de partida. A partir desses desenhos estou pensando em fazer outras coisas.

E aqui, uma foto mais atual!!!

10/03/15

Parto natural, foi assim que o meu filho nasceu!!!

Hoje vou aproveitar pra contar um pouco sobre o meu parto. 
Na verdade essa história começa um pouco antes de engravidar. Nessa época eu nunca cogitei outro tipo de parto que não fosse a césarea. Eu tinha alguns problemas de saúde que eu achava que seriam grandes impedimentos para um parto normal. Fora isso, tinha a questão da dor. Eu nem imaginava sentir aquela "dor insuportável". Pois bem, quando a vontade de ter um bebê falou mais alto, comecei a pesquisar e me informar sobre os tipos de parto. E, foi aí que eu conheci o parto natural e tudo o que o envolve. 

Descobri que estava grávida em abril e, nesse mesmo mês, uma amiga ganhou a sua filha em um parto natural. Ao conversar com ela sobre a experiência, ela me disse: "faria tudo novamente". Essas palavras me fizeram procurar uma obstetra/equipe que pelo menos me daria o direito de escolher, se fosse possível, a maneira como meu filho iria nascer. E, foi com esse pensamento que conheci a Dra. Quesia Villamil do Instituto Nascer, uma clínica aqui em BH. 

Quando comecei o pré natal com a Dra. Quesia acho que já estava com umas 20 semanas de gestação. Na primeira consulta eu tive certeza que estava me cercando de profissionais que me garantiriam um parto humanizado e sem traumas. A clínica oferece diversos cursos para a gestante e para o futuro papai, contudo como eu estava fazendo um curso no meu trabalho, planejei fazer os cursos e escolher a doula que nos acompanharia no parto no mês de dezembro. Mas como nem tudo acontece como planejamos, no início do mês de novembro, com 30 semanas de gestação, em uma consulta de rotina, eu já estava com 1 cm de dilatação. Até aí tudo bem, como não tinha contrações e nenhum outro problema, apenas fiquei licenciada do trabalho e fiz um repouso mais leve. Durante o decorrer do mês tive mais consultas e exames, continuava com 1 cm de dilatação e tudo mais corria bem.

Na madrugada do dia 27/11 fui dormir tarde, por volta de 1 hora da manhã. Acordei logo em seguida com a sensação de ter feito xixi. Ligamos para a Dra. Quésia e ela disse para irmos ao consultório pela manhã. Naquele momento eu não tinha contrações ou nenhuma outra alteração. Voltei pra cama e logo depois começaram as contrações, que logo chegaram ao intervalo de 10 a 12 minutos. Ligamos novamente para a Dra. Quésia, que dessa vez foi taxativa: podem ir para a maternidade. 

Confesso que até este momento eu estava bem tranquila, não imaginava que Danilo fosse nascer naquele dia. Chegamos ao hospital e no primeiro exame ela viu que a dilatação já havia aumentado e que o trabalho de parto estava mesmo começando. Fomos para a Suíte de Parto do hospital Vila da Serra. Dra. Quésia se encarregou de chamar uma das doulas da clínica e eu fui presenteada por uma pessoa maravilhosa!!! Sem a Lena as coisas teriam sido muito difíceis, não sei nem se eu teria conseguido. Lena chegou e mudou toda a cena: apagou a luz, colocou uma música para relaxar e fez massagens, santas massagens!!! Ela ensinou ao Wellington pequenas detalhes que me ajudariam a passar pelas contrações, coisas simples como por exemplo, apertar a minha mão. Também me incentivou a sair da cama e ficar em outras posições que trouxessem alívio para as dores. Experimentei o banquinho de parto debaixo chuveiro, fiquei ajoelhada sobre a cama e novamente água quente, muita água quente. 

Subimos para a sala de parto por volta de 6 horas da manhã e Danilo nasceu às 12:30. Neste período, relativamente curto, lembro-me de perguntar por duas vezes as horas e com quantos centímetros de dilatação eu já estava. Outra coisa que eu quis saber era sobre a intensidade da dor, qual seria o seu ápice. Lena me explicou que quando chegasse aos 10 cm de dilatação as dores mudariam, ou seja, a partir daí as dores viriam com uma vontade enorme de expulsar e fazer força. Já no final do TP a dor estava bem grande e a vocalização que antes era bem tímida passou para gritos e alguns urros. Pra aliviar as dores colocamos novamente o banquinho debaixo do chuveiro, eu estava exausta e até conseguia dar pequenos cochilos entre uma contração e outra. Uma das melhoras sensações foi sentir a cabeça do Danilo quase apontando. Isso meu deu um novo ânimo e renovou minhas forças para continuar. Daí pra frente, com mais algumas contrações bem fortes senti o famoso "circulo de fogo". Por causa da prematuridade voltamos para o quarto onde a pediatra e sua equipe já estava prontos para receberem o Danilo.

Com mais duas ou três contrações fortes Danilo nasceu. Nesse momento eu o trouxe pra perto de mim, queria ver seu rostinho, sentir o seu calor. Por causa da prematuridade ele teve que ir para a UTI Neonatal, mas antes disso eu consegui pegá-lo no colo e sentir um pouco do seu calor. Logo após o parto, a placenta saiu, sem dores e sem traumas. A dor, instantaneamente, acabou. E o melhor: períneo totalmente íntegro, sem necessidade de nenhum ponto. Depois que tudo passou eu fiquei ali pensando no que tinha acontecido, a ficha não caía e acho que nem eu acreditava que eu tinha conseguido parir meu filho!!! 






14/01/15

Nosso Danilo chegou!!!




E o primeiro post de 2015 é sobre uma das pessoas mais importantes da minha vida: meu filho!! Danilo chegou e, desde então, temos experimentando e vivido um amor incondicional e diferente de tudo que já sentimos. Vou deixar aqui o texto que escrevi e publiquei em meu instagram para dar a notícia do nascimento dele.
"Escrevo este texto relembrando tudo que vivemos nos últimos 42 dias. Nosso Danilo nasceu no dia 27 de novembro de 2014, prematuro com 33 semanas de gestação. Ficou 36 dias na UTI Neonatal e mais 4 dias no hospital se preparando para receber alta. Nestes dias passamos por momentos bem intensos, nos quais sempre provamos a mão poderosa do nosso Deus. Foram momentos de muitos apertos no coração e de comemorar cada pequena vitória do nosso guerreirinho. Formou-se uma corrente de oração em prol do nosso pequeno e, aproveito para agradecer todos que estiverem orando e torcendo pelo nosso filho. Danilo teve alta no dia 02 de janeiro e foi emocionante trazer nosso bebezinho para casa. Somos gratos a Deus por tudo que vivemos, pela experiência única pela qual passamos e pelas que ainda virão. Com o nosso filho temos experimentado e vivido um amor incondicional, um amor sem medida, daqueles que chega a doer. Danilo chegou e mudou a nossa vida de uma maneira que eu não nunca pensei que fosse possível. Agradecemos a Deus pela vida do nosso filho e pela oportunidade que Ele nos deu de sermos seus pais!!!"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
A casa da Sheila © Todos os Direitos Reservados.
Layout por Travessura de Menina. Programação por Heart Ideas-Soluções Criativas.