Image Map

21/07/14

Como limpar coifa inox

Uma das coisas que mais sofrem com a combinação poeira + gordura, na minha opinião é a coifa. Por ficar sobre o fogão, a sujeira e a gordura vão se acumular com muito mais facilidade.
Na primeira vez que limpei a minha coifa misturei alguns produtos e o resultado não foi muito bom. Depois disso resolvi pesquisar e buscar produtos próprios para a limpeza do inox, foi assim que conheci estes dois produtos e, hoje, não fico sem eles.
Pasta de Polir Tramontina e Limpa Inox UAU.

Limpar uma coifa não é nem um "bicho de sete cabeças" mas vou deixar estas dicas que podem facilitar!!!
Você vai precisar de um produto para limpar inox, que pode ser qualquer um dos dois acima, e duas flanelas secas e limpas.
Viu como ela estava suja e com marcas de gordura?



Pegue uma das flanelas secas e coloque um pouco de produto.

Espalhe o produto na coifa.

Olha a sujeira que estava impregnada.

Depois da primeira aplicação, lave bem a flanela e, ainda úmida, passe-a novamente (sem produto) para tirar o excesso. Case verifique manchas de gorduras repita o processo aplicando mais produto.
Depois, pegue a outra flanela seca e limpa e passe sobre a coifa para tirar o excesso de pelinhos (que porventura soltem da flanela) e para acabar de secar.

Não esqueça de limpar a parte de baixo também, é só repetir todo o processo.

Como o filtro não estava muito sujo, apenas bucha e sabão deram conta do recado.
Caso o filtro da sua coifa esteja muito sujo, a blogueira Talita Cavalcante do Blog Dona Perfeitinha, fez um ótimo PAP de como limpá-los.  

Viu como ficou limpa e brilhando!!!



E aí, gostaram? Espero que seja muito útil para vocês!!!

16/07/14

Estou grávida!!!

Para quem me acompanha lá no facebook, ontem eu dei a notícia por lá, hoje vim contá-la para vocês que sempre me acompanham e, tenho certeza, torcem por mim.

Certamente esta é uma das notícias mais emocionantes e esperadas que eu já dei aqui no blog.
No dia 09/05/2014 fiz o exame BetaHCG para confirmar o que o teste de farmácia havia indicado: que eu estou grávida!!! Ficamos muito felizes de sermos abençoados com um bebê após 4 tentativas. Isso é uma benção considerando algumas estatísticas e estudos.

Quanto mais avançada a idade feminina, maior a exposição a fatores que podem comprometer a fertilidade, como Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), inflamação nas trompas, aparecimento de miomas ou endometriose. A endometriose é o desenvolvimento do endométrio (tecido que recobre o interior do útero) fora da cavidade uterina: na bexiga, no intestino, nos ovários ou nas trompas, por exemplo. Segundo o médico, ela é a causa mais comum de infertilidade feminina e acomete cerca de 30% das mulheres inférteis. Fonte: Boa Saúde.

A descoberta foi bem no início da gestação, eu estava com apenas 4 semanas.
Mas antes de contar como foi que tudo aconteceu, voltarei um pouco no tempo. Preparem-se pois a história é longa, rsrs.

No ano passado, início de 2013, marido e eu começamos a conversar sobre a hora mais certa para começarmos as tentativas para encomendar o baby. Contudo, eu já estava um pouco acima do peso (68 kilos) e, por isso, resolvi começar um acompanhamento nutricional. Em março de 2013 fiz minha primeira consulta e comecei um plano de reeducação alimentar. O primeiro mês passou e por causa de problemas no meu trabalho acabei perdendo apenas 1 kilo. Mais outros problemas vieram e os projetos de emagrecer ficaram de lado. 
Em junho começamos a planejar nossas férias e, como provavelmente seria as últimas sozinhos, decidimos fazer uma segunda lua de mel. O destino escolhido foi Buenos Aires e viajamos no final de agosto. Foi uma semana maravilhosa da qual não esqueceremos jamais. Ainda tive a oportunidade de comemorar o meu aniversário durante a viagem e em um Show de Tango no Café Tortoni, com direito a música especial em minha homenagem!!!



Mas na volta, a surpresa: mais 2 kilos de brinde!! Eu estava pesando 70 kilos.
Chegamos em casa no sábado e na segunda-feira comecei meu programa de reeducação alimentar decidida a levar a sério pois dessa vez eu tinha atingido o meu limite. 
Em 4 semanas eu perdi aproximadamente 4 kilos, fui em mais uma consulta na qual a nutricionista fez algumas adequações, voltei para a Academia e comecei a fazer musculação, natação e ainda arriscava algumas corridinhas. 



Nesta época inaugurei um blog sobre vida saudável, o MEDIDA SAUDÁVEL, que anda meio abandonadinho, mas é o meu outro xodó.



Em dezembro eu já estava pesando 63 kilos e bem mais feliz com meu corpo e com minha saúde.
Em janeiro começamos as tentativas para engravidar, por um lado eu até queria esperar mais um pouco, pelo menos até atingir a meta do peso que eu queria chegar: 58 kilos, mas por outro, tinha medo de demorar a engravidar. Resultado, não esperei e em janeiro começamos.

Nos dois primeiros meses a ansiedade foi total, comecei a ler tudo sobre concepção, o que fazer para ajudar a promover o tão esperado encontro do óvulo com o espermatozóide!!!
No final de março, meu marido fez uma cirurgia na mão. A cirurgia foi rápida, mas a recuperação não seria. Com isso, acabei desencanando e a ansiedade diminuiu. Comecei a pensar que não seria assim tão fácil engravidar, principalmente porque tenho histórico de endometriose. Tive um diagnóstico em 2005, fiz o tratamento, mas o medo ficou.

Abril foi um mês mais tranquilo, com feriados, descansos e uma rápida viagem no final do mês para uma cidade muito charmosa: São Lourenço. Fui sozinha, à trabalho, mas mesmo assim consegui aproveitar intensamente os momentos de folga que tive. Conheci a cidade em 1 dia e meio.



Quando voltei a BH, na primeira semana de trabalho, resolvi marcar consulta com outra Ginecologista, pois a minha (de mais de 10 anos atende muito longe e ainda por cima, fora do meu convênio). Como esta foi indicação de duas amigas, resolvi fazer uma experiência. Marquei a consulta para o dia 05/05, por coincidência o dia que a minha menstruação deveria descer, mas não desceu.
Consultei, contei a ela o que estava acontecendo, disse que queria fazer exames para identificar possíveis problemas de infertilidade, etc. Inicialmente, ela me disse que estava muito cedo e que pediria exames mais básicos. Contudo, depois de ver um último Ultrassom e saber do histórico da endometriose, ela acabou me dando razão para estar preocupada. Saí do consultório com vários pedidos de exames na mão, sendo que um deles era um pedido de Ultrassom.
No dia 06/05 (sexta-feira) resolvi fazer um teste de farmácia. Minha menstruação estava atrasada a apenas 2 dias e o exame deu negativo. Contudo, algumas coisas estavam acontecendo com meu corpo, o primeiro sintoma foi o inchaço nos seios, algo 10 vezes mais forte do que o que sentimentos na TPM. Algumas poucas cólicas bem abaixo do útero e cansaço misturado com desânimo. Minha vontade era apenas dormir sem ter hora para acordar. Fiquei uma semana sem conseguir ir à academia. Parecia que eu estava gripada.

No dia 09/05 acordei decidida a fazer outro teste e, neste, para nossa alegria, apareceu a tão esperada segunda marquinha. Ela apareceu assim meio tímida mas logo ficou mais escura. Saí de casa direto para o laboratório para ter a confirmação. O exame saiu no mesmo dia e a alegria foi geral ao ver o índice de 
794 mUI/mL. Ou seja, POSITIVAÇO!!!!


No domingo dia 11/05 era dias das mães (olha só que presente eu ganhei!!!), mas tive que me controlar pra não contar a novidade, até então só eu e o Wellington sabíamos e quis esperar até fazer o primeiro ultrassom, para só depois contar aos nossos familiares.



O primeiro ultrassom estava marcado para o dia 19/05 e o Wellington foi comigo. Conseguimos ver com clareza o saco gestacional e a médica nos mostrou um ponto mais claro que era o embrião. Não conseguimos escutar as batidas do coração pois ele estava muito pequenininho ainda, apenas vimos as ondinhas na TV. Estávamos com 5 semanas e 4 dias de gestação. 
Até então, o melhor de tudo, era não estar sentindo nada de enjoo, vômitos ou qualquer outro mal estar, apenas sono e fome, muito sono e muita fome, rsrsr.
A consulta de retorno estava marcada para o dia 26/05 e pude então dar a notícia à minha médica. 
Ela me orientou, fez o cartão do pré natal e pediu mais exames. 

Depois que fizemos o ultra reuni meu irmão, minha cunhada, minha amiga/irmã (Cris) e os meus afilhados gêmeos Letícia e Henrique na casa dos meus pais para contar a novidade. Tentei manter o segredo, mas a Cris acabou desconfiando e ainda conseguiu levar o primeiro presentinho do bebê. Na verdade, o segundo, pois assim que cheguei e, sem contar que estava grávida, minha mãe me deu um cobertorzinho para bebê, que ela tinha comprado naquele dia.

Chamei minha afilhada no quarto (ela tem 6 anos) e pedi a ela para chamar a Vovó (ela chama minha mãe assim) e contar no ouvido dela que a Dindinha (eu) estava grávida. Ela me perguntou na hora: mas você está mesmo Dindinha??? rsrsr, respondi que sim e ela ficou toda alegre.
Fomos pra sala onde estavam todos e ela chamou minha mãe e deu a notícia, minha mãe disse que não entendeu e ela repetiu, dessa vez eu comecei a rir e minha mãe ficou parada, meio que sem reação (afinal de contas é o primeiro neto e a minha mãe já tem 68 anos)!!! Depois veio o choro de alegria e a festa foi geral. todos ficaram muito felizes, comemoramos e tiramos muitas fotos. Foi sem dúvida, melhor do que eu imaginava. Em uma outra oportunidade também reunimos a família do meu marido para darmos a notícia, por lá também não faltou choro de alegria e nem festa, todos ficaram muito contentes.






14/07/14

Você já se rendeu ao papel de parede?

O papel de parede não é uma nova maneira de transformar um espaço ou decorar um ambiente. Há algum tempo deixou de ser ultrapassado para tornar-se o “queridinho” de vários decoradores, arquitetos e de pessoas comuns que até então não teriam acesso a esses profissionais.


Atualmente, seu uso diversificou-se muito, as inúmeras opções de estampas, cores, texturas e maneiras de ser aplicados deixam em dúvida muitas pessoas que queiram apostar no seu uso. Para ajudar, vale a pena recorrer a profissionais especializados, a revistas e blogs de decoração. Sempre há alguém com uma ótima dica para lhe dar na hora de escolher o seu papel de parede.


 Além do uso na parede, que é a sua forma principal, outra maneira de inovar é aplicação do papel em móveis. Em vez de trocar o armário que já está com um aspecto mais velhinho, aposte em reformá-lo usando o papel de parede.


A aplicação do papel de parede é rápida, prática e transforma o ambiente em questão de horas. Você pode usar em quartos, salas, cozinhas e lavabos. Para alguns cômodos, como cozinhas e banheiros, por exemplo, você precisa ter alguns cuidados. Na cozinha prefira o papel vinílico, que é mais resistente, e no banheiro não use cola à base de água, que pode desgrudar com a umidade.



Na hora de escolher, as estampas e grafismos estão super em alta, mas existem também opções mais discretas, a dica é: para cômodos menores evite usar papéis com desenhos muito grandes, deixe estes para ambientes maiores. Lembre-se que cores muito fortes podem cansar mais rápido, por isso, tenha cuidado ao fazer a sua escolha, veja se o papel de parede que você gostou combina com os outros elementos do ambiente no qual será aplicado e reserve uma parede que lhe dará destaque, aquela que as pessoas veem logo que entram no quarto ou na sala. Na maioria das vezes, ela é a mais indicada.





Qualquer que seja a sua escolha, eu recomendo!!

Fonte imagens: via.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
A casa da Sheila © Todos os Direitos Reservados.
Layout por Travessura de Menina. Programação por Heart Ideas-Soluções Criativas.